Au pair na Califórnia desabafa sobre modalidade de intercâmbio: "Decidi arriscar"

10/10/2016 às 21:45


Cláudia em São Francisco, na Califórnia
Cláudia Lopes é uma profissional da área de turismo que, no auge dos seus 25 anos, decidiu sair do país para ser au pair nos Estados Unidos. A modalidade de intercâmbio possibilita que jovens entre 18 e 26 anos morem legalmente em um país estrangeiro, fazendo serviço de babá e pequenos trabalhos domésticos.

Para a família anfitriã, os benefícios do programa incluem o pagamento de um salário consideravelmente mais baixo que a média nacional e a possibilidade de ter uma pessoa responsável por suas crianças durante até 45h semanais. Para o intercambista, as vantagens incluem o baixo custo do programa e a oportunidade de fazer um curso livre pago pela família que o recebe, além de não precisar se preocupar com moradia e alimentação no país estrangeiro.

IA: Como você decidiu que queria fazer um intercâmbio?
Cláudia: Eu fiquei sabendo através de uma amiga e decidi arriscar por gostar de criança e por ter baixo custo.

IA: Como se deu o processo de decidir o país de destino e a modalidade de intercâmbio?
Cláudia: Eu nunca tive preferência por nenhum país, os Estados Unidos foram o lugar mais conveniente entre as outras opções.

IA: Quem te auxiliou no processo?
Cláudia: Facebook, blogs... [risos] As redes sociais e algumas amigas no grupo de Whatsapp.

IA: Quais os pontos positivos do intercâmbio?
Cláudia: Acho que o baixo custo, poder trabalhar legalmente e conhecer outra cultura.

IA: O que você considera negativo nesta modalidade de intercâmbio? 
Cláudia: Nosso baixo salário e ter curfew*.

IA: Qual o seu conselho para alguém que deseje ser au pair?
Cláudia: Só vem!

IA: No que você acredita que este intercâmbio pode ajudar a sua vida acadêmica, pessoal e profissional ao retornar ao Brasil?
Cláudia: Na vida acadêmica, me ajudará muito ter estudado em escola americana. Na vida pessoal muda tudo. É aqui que você vai ver quem são seus amigos e quais as pessoas da sua família que realmente se importam com você... Na área profissional, creio que depende da área que eu vou atuar, mas acredito que irá ser um mega plus também.

IA: Quais os seus planos para o futuro? Pretende voltar a morar fora do país?
Eu quero ter um emprego consolidado, quero casar e conhecer esse mundão. Não pretendo voltar para o Brasil, mas também não pretendo ficar aqui [nos Estados Unidos]. Vou escolher outro país para encostar meu burro! [risos]

*Curfew é um termo comumente usado no contexto do intercâmbio de Au Pair para designar o horário limite que uma intercambista pode voltar à casa da família anfitriã à noite, mesmo em dias de folga.
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Mais Populares