[dendê] Chapada Diamantina: uma viagem memorável - Parte I



Fala, galera desse blog que, mais que abandonado, tem sua existência completamente ignorada!! Porém, euzinha estou de volta pra contar pra vocês como anda a minha nada mole vida e quais são os babados recentes.

Pois bem, a novidade mais quente é que eu fui conhecer a Chapada Diamantina com o boy no último feriado de 07 de setembro já que - shame on me - eu nunca tinha ido lá e MEU NAMORADO GRINGOOOO já tinha ido diversas vezes, na companhia de várias garotasss. Ok, uma vez só, na companhia de duas amigas e um amigo, há catorze anos, mas mesmo assim u.u

~ criando novas memórias com o boy ~
Desde que a gente se conheceu, em 2011, que ele me disse que gostou muito da Chapada e que queria ir lá comigo, quando eu fosse pela primeira vez. Ele tinha um prazo de dois anos pra cumprir essa promessa ou eu poderia ir sozinha. Fomos em 2016, então vai vendo, né? Se ele disser que a gente vai casar daqui a dois anos, eu já posso começar a me planejar pra 2022! hahaha

Decidimos ir com um grupo de amigos e familiares do marido da melhor amiga de Mark. Isso mesmo, leia de novo. Amigos do marido da melhor amiga de Mark. Um total de 23 pessoas, 2 brasileiras (a melhor amiga e moi) e 21 gringos pra gente tomar conta. Vai vendo... :P

Com esse tanto de gringo no grupo, é claro que o orçamento foi pra lá pra casa da mãe Joana, né? Pagamos os seguintes valores:

R$ 150 - Ônibus Salvador-Lençóis (ida+volta)
R$ 190 - Hospedagem (3 diárias)
R$ 390 - Trilhas e tours (2 dias)
R$ 120 - Jantar (3 noites)

No total meeesmo, assim, deu uns 850 fora temers pra tudo. O que foi todo o meu salário suado do mês inteiro - e infinito - de agosto, mas tudo bem. Valeu demais a pena!!! Vou contar como foi cada dia, segue a trama:

Primeiro dia

Acordamos, loiros e eslovenos, e fomos tomar café no hostel. Percebemos que o resto do pessoal ainda não tinha chegado (porque eles foram de van fretada e a gente resolveu ir no buzão coletivo mesmo), então fomos no outro hostel ver o que estava acontecendo. Eles também não estavam por lá.
8h da matina era nosso horário de partida pro tour, então resolvemos ir na agência pra perguntar o que tava cote seno, né? Chegando lá, qual não foi a nossa surpresinha quando a moça olhou fundo nos meus olhos oblíquos e dissimulados e disse: "Olha, moça, mandaram um e-mail pra gente na madrugada de hoje avisando que a van do grupo quebrou na estrada e que eles só vão chegar na cidade às 14h, então pediram pra gente adiar o tour de hoje e amanhã (segunda e terça) pra amanhã e depois (terça e quarta). Por isso, eu já liberei os guias e as vans e não tenho mais ninguém aqui".

~ minha cara depois do speech da moça ~
Detalhe que as nossas diárias no hostel eram até o dia 07 de setembro (quarta-feira), nossa passagem de ônibus era para às 13h, então NÃO TINHA COMO a gente transferir o tour. Mas vida que segue... Eu fiquei chocada assim uns 30 segundinhos e depois perguntei pra dona da lojinha do tour como é que fazia pra ter o dinheiro de volta, então, sei lá.

Ela foi super simpática, disse que ia me encaixar num outro grupo e já foi dando fichas pra gente preencher com os dados pra o seguro e tal. Preenchi o meu, Markito preencheu o dele e adivinha? Ganhamos um carro só pra gente e um guia particular pra ir pra Cachoeira da Fumaça!! <3

~ minha cara no carrinho particular ~
Pra chegar na Cachoeira da Fumaça, a gente vai tipo 1h30 de carro até o Vale do Capão e, depois de ouvir um discurso de como a gente tem que doar dinheiro pra brigada voluntária que ajuda a combater incêndios na Chapada e como é IMPRENSCINDÍVEL que se ande em fila indiana (porque é uma trilha) e não em pares (porque não é uma estrada), somos liberados pra subir 2km de montanha. Isso mesmo, meus amigos, subir DOIS QUILÔMETROS de montanha. Na vertical. Subindo mesmo. Tipo escalando o Everest só que sem neve, só com o medo de cair de lá de cima e morrer mesmo...

Daí depois desses 2km de subida, tem mais 4km de caminhada, mas essa parte é bem suave porque depois que você subiu NÃO UM, MAS DOIS KM de montanha, não há mais nada que possa te abalar, não é mesmo?

A sorte que a gente deu foi que, no dia em que resolvemos fazer essa peripécia, estava chovendo pra caramba e uma neblina cobriu a vista completamente. Tipo, sério, não dava pra ver absolutamente nada de lá de cima, então era só pedra na nossa frente e uns cactos assim dando sopa. Mas lá fomos nós, com todo espírito de aventura até nada mais nada menos que A CACHOEIRA. Seguem fotos:


~ euzinha no meio da névoa e numa pedra bem alta ~
~ meu modelito de chuva, inclusive essa capinha super moderna por apenas R$ 34 ~

Até que, de repente, não mais que de repenteeeee: o tempo começou a abrir! E a gente passou a conseguir enxergar um pouquinho da famosa cachoeira. Eu até sentei na pedrinha no topo lá da montanha pra Markito tirar uma foto minha com a mochila nas costas, fazendo a Dora Aventureira hahaha (óbvio que ele foi o responsável por carregar a mochila montanha acima, mas não sou obrigada a nada, né? lol)

~ um close na carequinha sexy do boy e no meu cabelo parecendo que não tem pente em casa ~
Daí beleza, tiramos várias fotinhas, o tempo finalmente abriu, todo mundo comeu o lanchinho que a empresa dá (2 sanduíches, 500 ml de suco de goiaba, 1 paçoquinha, 1 cubo de goiabada, 1 club social, 1 barra de cereal) e depois foi guardar as câmeras pra fazer o caminho de volta, né?

Só que, com menos neblina, a gente finalmente conseguiu ver a paisagem e olhaaa, que coisa maravilhosa!

~ reflexiva ~

Depois de voltar os 6km (4 no plano e 2 montanha abaixo), fomos visitar uma pequena cachoeira lá por perto e ver o pôr-do-sol. Eu amei a ideia, mas confesso que meu joelho já estava pedindo socorro hahaha Acho que nem tiramos fotos legais, xô ver:

~ tudo desfocado, doido, mas a cachoeira era linda, ainda mais iluminada pelo pôr-do-sol ~

~ o boy fazendo a fotinha dele também pq ninguém é de ferro ~
Depois do passeio, chegamos de volta em Lençóis lá pelas 19h15 e Markito ficou logo querendo saber onde o resto do pessoal ia se reunir.

Enfim, avisamos a todos e acabamos nos juntando com o pessoal pra comer aipim frito, colocar o papo em dia e tal, depois fomos comer a pizza mais deliciosa que eu já comi na minha vida: sério. Infelizmente, não lembro o nome do lugar, mas foi maravilhoso e eu super recomendo. Comemos pizza em três lugares diferentes, nos três jantares, mas todas estavam ótimas :P

Depois disso, foi voltar pro hostel, assistir dois episódios de HIMYM (na verdade 1,5 porque o wifi parou de funcionar do nada) e capotar. O segundo dia foi ainda melhor!!

Como sempre, cheguei no meio da história e o post já está gigantesco, então vou evitar a fadiga dos meus vááááarios (cof) leitores e prometo criar outro post pra contar sobre o segundo dia, tá bom? Volte aqui pra ver a segunda parteeeee u.u

Beijo!!
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Mais Populares